12 março, 2007

Fazenda da Vargem

Deparo-me com uma notícia sobre minha cidade natal, Nova Era, na primeira página do jornal EM de hoje. Fiquei triste com o que li:

Tombada pelo patrimônio público, a Fazenda da Vargem perde a cada dia um pouco de sua riqueza histórica e arquitetônica. Referência no desenvolvimento econômico e social da região do Vale do Rio Doce, o imóvel foi construído em 1840, em Nova Era. Desapropriada há 30 anos, com o objetivo de abrigar o parque da cidade, permanece desocupada e sem função.

A tal Fazenda da Vargem é uma construção magnífica, dos finais do séc. XIX e poderia ser um polo de atração turística, educação artística e ambiental para toda a região do Vale dos Rio Piracicaba e Rio Doce. Mas está caindo aos pedaços, como descreve a reportagem do jornalista Gustavo Werneck:

Três grandes impactos perturbam quem chega à Fazenda da Vargem, em Nova Era, na região Central do estado, a 137 quilômetros de Belo Horizonte. O primeiro está na beleza estonteante do casarão do século 19, pintado de azul e branco e, pelo visto, em paz com a natureza que o cerca. Mais de perto, embora a grandiosidade permaneça a mesma, vai caindo lentamente a máscara da conservação. De uma tacada só, vem o choque que conduz os olhos para a falta de janelas e portas, madeiras quebradas, mato crescendo entre tábuas do assoalho, teias de aranha e galinhas ciscando sobre pedras centenárias do pátio.

Há duas fotos maravilhosas (autoria: Beto Novais, do EM) que compartilho com vocês, para demonstrar a imponência da vetusta construção e quanta beleza se esconde no interior das Minas Gerais:


Há alguns anos, a administração municipal promovia anualmente a Feane - Feira de Arte e Artesanato de Nova Era: a participação popular era maciça e foi aí que as pessoas descobriram a riqueza cultural que possuíam. Além da 'feira' em que se vendiam produções da terra, havia shows com bandas de lá e de outras cidades. Um fim-de-semana de festas!

Na "Feane" assisti, pela primeira vez, a famosa banda Sagrado Coração da Terra, de Marcus Viana, que viria a fazer sucesso como compositor de trilhas sonoras para novelas da Globo, etc. O Marcus circulava entre o público, conversamos um pouco (ele nem sabe quem sou) e se mostrou admirado com a escolha de sua banda para tocar naquela cidadezinha. (Clique aqui para escutar algumas de suas músicas e assistir samples de alguns DVDs.)

Pois, agora, tomo conhecimento de que a Fazenda da Vargem pode estar indo pro beleléu, sem que ninguém assuma a responsabilidade de manter e revificar aquele patrimônio.

Triste sina. Temo que, um dia, alguém poderá parafrasear Drummond e exclamar: "A Fazenda da Vargem é apenas um retrato na parede... mas como dói".

_________
Créditos:
Fotografia: Beto Novais.
Retirado do EM de 12.mar.07

Nenhum comentário: