16 maio, 2009

Uma noite no circo

Circo Pantanal, em Chopinzinho-PR - Foto by ÂngeloCosta

Compartilho com vocês o email que recebi do filho Ângelo, que agora mora com a Renatinha em Chopinzinho, sudoeste do Paraná, onde ambos exercem as funções de Médicos Veterinários:

Ontem eu e Renatinha fizemos 4 anos e meio de namoro!

O frio aqui tava demais, porém tínhamos que comemorar né? Decidimos ir a ao Circo Pantanal (chegou quinta-feira aqui em Chopinzinho e a estréia foi ontem, às 20,30h).

Colocamos o termômetro na janela enquanto tomávamos banho e trocávamos de roupa, ele foi baixando... baixando... e chegou a 6ºC. Provavelmente o vento lá fora provocaria uma sensação térmica muito mais gelada! Vesti uma meia de lã e, por cima dela, uma calça jeans. Depois, uma blusa de malha, uma blusa de moleton, outra blusa de lã e por cima o jaquetão!

Renatinha também se empacotou toda e saímos! Meu grande erro foi não ter estreado a touquinha e as luvas, (principalmente a touca!), pois o vento estava cortando o rosto, de verdade!

Caminhamos 1km até chegar ao tal Circo Pantanal! Tudo era igual a antigamente meeesmo!!!
Pagamos 12 merréis para entrarmos e, lá dentro, comemos logo um crepe no palito, recheado com uma mísera fatia de apresuntado, preparado por um travecão toda pintada!
Mais tarde descobrimos que todos os vendedores das barraquinhas eram os próprios artistas do circo: palhaços, motoqueiros do globo da morte, etc. Um molequinho vendendo pastel era o trapezista! Muito legal! O travesti mais tarde fez duas apresentações, uma com poodlezinhos pintados fazendo estrepolias e a outra como mágica! hahahahaha

Logo percebemos que a arquibancada era muito precária, uns tablados de madeira empilhados sobre os outros. Já imaginávamos um desastre! Mas quem está na chuva é pra se molhar, né? Escolhemos um lugar mais baixo, pois caso os tablados desabassem o tombo seria menor!

Compramos um algodão doce.
Ao nosso lado, um menininho loirinho uma gracinha! Aí, reparando bem, descobrimos que era o filho da faxineira lá do departamento! Muito legal ela, levou 3 dos seus 5 filhos.

Antes de começar o espetáculo, passou uma senhora tirando fotos com uma máquina digital!. Não entedemos mas fizemos pose. Mais tarde ela voltou e nos vendeu um chaveirinho com nossa foto.

Acabou tudo lá pelas 22,00h e voltamos tremendo de frio sob o vento que nos congelava (apesar de todo o empacotamento)!

Em casa, tomamos um caldo de moranga quentinho, que ninguém é de ferro.

No mais, foi muito boa a comemoração, valeu a pena porque foi divertida e inusitada!

Beijos do filho, Ângelo.


Ângelo e Renatinha: parabéns pelos 54 meses de namoro!!! Bem comemorados e vividos, claro!
Com muito gozo, Ângelo, li seu email, tal qual uma crônica que nomeio: "Uma noite no circo". Adorei.

Lembrei-me de meus tempos de criança, quando os circos viajavam pelo Brasil e a chegada de um deles a Nova Era motivava uma grande passeata: caminhões e carretinhas desfilavam pelas principais ruas, dava pra ver as jaulas dos felinos, elefantes trombeteando, palhaços em pernas-de-pau altíssimas. A meninada (olha eu lá!) correndo atrás, de calças curtas, pés descalços, verdadeira festa!

Aí, a gente ficava de cócoras nos barrancos que cercavam o local em que seria montada a grande tenda. Impressionava-nos a rapidez com que se desdobrava uma lona imensa, cordas para todos os lados e o mastro principal fincado lá no meio. Após um comando, um grito decidido, todos os funcionários, cada qual na ponta de uma corda, começavam a puxar. Aos poucos subia aquela tralha colorida.

Daí pra frente, não havia dúvida: chegou o Circo e amanhã vai ter espetáculo!
Suas fotos ficaram ótimas. Circo é assim mesmo: uma bagunça que dá certo, o inusitado que nos surpreende, a infância que ressurge dentro de nós.

Vou ali chamar sua mãe. Vai ficar doida!!!

Abração para Renatinha. Bjão. Pai.


Nenhum comentário: