13 novembro, 2005

C y b e r a d d i c t i o n

D. Afonso XX, da estirpe Alencastre, auto-cognominado O Chato, postou hoje sobre o aparecimento de uma nova espécie de drogadição, a dos Cyberviciados. Além de citar um palestrante, o ilustre professor Afonso forneceu o link da Dra. Maressa Orzack, onde ela descreve os principais sintomas de quem não consegue se afastar do computador.

No meu consultório, tenho recebido pessoas que passam horas diante do micro em suas horas de lazer, quando estão em casa. Existem aqueles cuja fissura é tão irresistível a ponto de deixarem de lado o convívio familiar ou social. Alguns se dedicam aos games, outros aos chats (MSN), ao surf ininterrupto pela web, etc.
Um de meus clientes perdia aulas na faculdade e deixava de ir a festas com amigos para entreter-se no Orkut. Apavorado com a possibilidade de perder o semestre pelo número de faltas, resolveu:

- Doutor, estou muito feliz, decidi me suicidar.
- Como assim? Que aconteceu?
- Vai ser hoje à noite, já avisei aos meus 364 amigos...

- ???

- É, vou fechar minha conta no Orkut, doutor. Vou fazer meu orkuticídio.

- Ah!, bom!
- Estou tão feliz... não foi uma decisão fácil, mas perdia tempo demais.
- Pois que seja feliz, meu caro.
- Será que resisto?


Ano passado, a FolhaOnLine publicou um mini-teste para você saber se é um cyberaddicted, um viciado em internet:

Teste: Veja se você é viciado em internet

  1. Apresentar tolerância (necessidade de aumentar cada vez mais o tempo de uso da internet para obter a mesma satisfação)
  2. Apresentar abstinência (após diminuir ou cessar o uso, sentir efeitos como ansiedade, tremores, agitação, movimentos voluntários ou involuntários dos dedos, pensamento obsessivo sobre o que está acontecendo na internet, fantasias ou sonhos sobre a internet)
  3. Usar a internet para aliviar ou evitar os sintomas da abstinência
  4. Usar a internet mais freqüentemente ou por mais tempo do que havia planejado
  5. Gastar tempo significante com atividades relacionadas à internet (ler livros on-line, descobrir novas páginas, fazer compras, reservar ingressos de cinema --o mundo parece só funcionar por meio da internet)
  6. Desistir ou reduzir atividades recreativas, sociais ou profissionais por causa da internet
  7. Correr o risco de perder relações significantes, trabalho ou oportunidades na carreira e aulas por causa do uso excessivo da internet

* Teste desenvolvido pela Associação Psiquiátrica Americana

Para ser considerado um dependente de internet é preciso apresentar três ou mais desses critérios por pelo menos um ano

Pesquisas mais recentes apontam novos sintomas: cansaço ou irritabilidade, utilizar a internet como forma de escapar de problemas, mentir para familiares e amigos sobre o grau de envolvimento com a internet.

O tratamento consiste em algumas medidas comportamentais:
1. reconhecimento da pessoa de que é um cyberviciado;
2. afastamento dos ambientes desencadeadores da compulsão;
3. redução progressiva do tempo de exposição ao computador;
4. apoio familiar;
5. busca de atividades gratificantes fora do ambiente habitual;
6. perseverança.

Em casos mais difíceis:
1. Psicoterapia
2. Uso de medicamentos para ansiedade e/ou depressão.

_______......oooooo)))OOOOOO(((oooooo......________

PS1: agradeço a D. Afonso pela dica. Seu blog é visita obrigatória!

PS2: antes que o vício me pegue, vou já sair e dar uma caminhada. O dia está nublado, mas sem chuva.

Nenhum comentário: