12 maio, 2006

"Um defeito de cor", da Ana Maria Gonçalves

Saibam todos que este post lerem, guardem em suas memórias, acorram às estantes das livrarias, deleitem-se, aprendam, usufruam, degustem, apreciem: será lançado hoje a saga de Kehinde.

- Quem é Kehinde?

- Kehinde nasceu no reino do Daomé, em 1810 e a cena antiga, primordial da qual se lembra é traumática. Abre o livro. Revelar, numa resenha, o que acontece nas primeiras 10 páginas deste livro seria um pecado comparável a revelar o final do melhor thriller. Ela foi violada, foi escrava, foi mãe; foi também preta liberta, pequena capitalista, refugiada, mulher de inglês, dona de padaria, revoltosa com os muçurumins da Bahia de 1835, libertadora de outros pretos, brasileira de volta na África. Ela é o Riobaldo-Diadorim dos subterrâneos da história brasileira do século XIX. Ana contou essa história. (leia mais no Biscoito Fino e a Massa.)

- Quem é Ana?

- Ana Maria Gonçalves é a autora de Um defeito de cor, escritora, poeta, que nos brinda com suas letras e emoções no blog (sim, blogueira, a danada!): 100 Meias Confissões da Aninha. Se o blog é imperdível, que dizer de Um defeito de Cor?
Taí o convite:

É claro que estaremos lá, hoje à noite.

**********
Se não bastasse essa efeméride (êpa!), a última, quase um furo de reportagem, leiam esta comunicação:

Ministério das Relações Exteriores

Assessoria de Imprensa do Gabinete

Palácio Itamaraty

Térreo
Brasília - DF
CEP: 70170-900 Telefones: 0(xx) 61-3411-6160/2/3
Fax: 0(xx) 61-3321-2429
E-mail: imprensa@mre.gov.br

Nota nº 295 - 11/05/2006

Distribuição 22 e 23

Resultado do Concurso Internacional de Monografias Machado de Assis



A Comissão Julgadora do Concurso Internacional de Monografias Machado

de Assis, reunida no último dia 28 de abril em Brasília, anunciou os
nomes dos candidatos premiados. São os seguintes os vencedores, por
ordem de classificação:

- 1º lugar:
Idelber Avelar, "Ritmos do popular no erudito: política e
música em Machado de Assis" (Consulado-Geral em Miami).

Sim, ele mesmo, Idelber Avelar, nosso mineiro em Nova Orleans, blogueiro também, imperador do Biscoito Fino e a Massa.

Mais um motivo para ir à festa da Ana Maria Gonçalves, pois o Idelber estará lá, em corpo e alma. Mais motivos para distribuir meus amplexos (êpa!).

Vamos?
______ooo000)*(000ooo______

UP DATE:

A foto registra o momento em que Ana Maria Gonçalves nos autografa seu livro e nos brinda com uma dedicatória delicadíssima.

Idelber e Ana nos receberam com muito carinho e logo nos sentimos à vontade, entre os amigos que já degustavam uns tira-gostos, uma caninha e uma cervejinha. (Tudo no diminutivo, coisa de mineiro mesmo, que bota um "inhozinho" quando o coração fala alto e as emoções brotam espontaneamente).
"Um defeito de cor" demandou 2 anos de pesquisa, nove meses de escrita e 1 ano e meio de revisão: "de reescrita", diz a Ana. São 952 páginas. Para obra tão bem elaborada, não cabe o "inho": é um livrão!

Idelber, o premiado do Itamaraty, me apresentou o livro que publicou há 2 anos: Alegorias da Derrota: a ficção pós-ditatorial e o trabalho do luto na América Latina. Trata-se de um estudo do luto e da melancolia nas literaturas e culturas latino-americanas pós ditatoriais. Tem muita literatura e psicanálise. Biscoito fino, já viram, né?

Agora, vocês dão uma licencinha que vou ler um pouquinho. Aqui do lado, apesar da hora, tem um pedacim de queijo e um cafezim.
- Aceitam?

Nenhum comentário: