22 junho, 2006

Esperança e paciência

Não sei se a expressão "desencantar" existe em outros estados. Aqui em MG, quando alguém fica que "meio abobado", "paralisado", "atarantado" e, depois, sai deste quadro, dizemos: "Fulano desencantou".

Pois foi a minha interpretação para o comportamento do Ronaldo, no jogo de hoje (Brasil 4x1 Japão), logo após seu primeiro gol. O rapaz "desencantou", ficou solto, voltou a sorrir, correu mais em campo, participou de mais jogadas.
"Desencantou" de vez quando acertou o fundo das redes com um chute de pé direito, certeiro como há muito não víamos.

Antes de ouvir os comentaristas profissionais, prevejo a mudança de tom: sai o "gorducho", "baleia", "velho", "fora-de-forma" e entra o "fenômeno", o "perseverante", o Ronaaaaaaldo!
Logo agora, depois do jogo, assisto sua entrevista. Sorriso mais franco, sua marca registrada, o craque responde assim à pergunta do repórter sobre seus sentimentos logo após a providencial cabeceada: - Fiquei aliviado! Antes, chutei com pé esquerdo e o goleiro defendeu. Depois, com o pé direito e o goleiro fez milagre. Pensava: 'meu Deus, será que a bola não vai entrar?' até que veio o gol!

Confesso que eu também fiquei aliviado e emocionado. Mesmo percebendo as limitações do Ronaldo nos jogos anteriores, principalmente no primeiro, torcia para que ele se recuperasse, desse a volta por cima. E isso aconteceu nesse jogo recém terminado.
Destaco outra expressão do Fenômeno: - Sempre tive paciência.

Se fizermos uma analogia com as vicissitudes que a vida nos apresenta, creio que duas virtudes são fundamentais: a esperança e a paciência.
Não a esperança acomodada, inerte, "esperar sentado", mas a esperança-ação, a esperança-desejo. [Outro dia escrevi sobre a Esperança, confira!].
Quanto à paciência, refiro-me à paciência de esperar o tempo certo, à calma que não nos deixa perder o controle, a persistência.

Esperança + paciência = persistência.
- Não é?

________________
Em teste, meu álbum de fotos no Picasa.

Nenhum comentário: