10 abril, 2007

É isso aí, bicho!

Ora somos ratos, ora gatos; muitas vezes lobo, outras camundongos,
às vezes cachorros. Alguns sonham em ser gatos ou gatas.
Há os que vampirizam os amigos: os espertos como raposas e sutis como serpentes.
E os vivazes como os coelhos ou lerdos como as tartarugas
e os que têm olhos de lince?
Quantos posam de altivos leões, quando, na verdade, desfilam desajeitados paquidermes?
Às vezes somos surpreendentes como lêmures, ora pois.

Somos todos bicho-fera?
Tem gente que cultiva grilos na consciência e
riem como hienas ou choram lágrimas de crocodilo, os fingidos.
Traídos, maridos se tornam touros e chamam as esposas de "sua vaca"!
Já as crianças fazem macaquices e brincam de cabras, cabras-cegas - como é bom!
...há os que borboleteiam no carnaval ou se pavoneiam orgulhosos fantasiados de drag-queens.
Alguns falam feito papagaio, fuxicam tal maritaca e envenenam como jararaca ou cascavel.
O craque é cobra no futebol; o perna-de-pau é uma anta, pois não?
Se uns cantam de galo, outros fogem feito galinha, pois sim!
Garanhões procuram potrancas enquanto porcos chafurdam na lama,
os argutos, porém, alçam vôos de águia e roçam as asas nas nuvens.
Não me esqueço dos que, agourentos, espiam como corujas, farejam como cães-de-caça e dão o bote nos patos. Cuide-se pra não comer mosca e virar sapo, não há mais princesas disponíveis.
Até o Kafka virou barata, logo ele que não era nada burro!


---------------
Livres associações a partir deste post da Yvonne.

Nenhum comentário: