02 junho, 2007

Blogar é Falar

Gerbera - By Cláudio Costa

Pois é, quando se puxa o "fio" da memória, nunca se sabe o que vem lá do fundo de nossas lembranças.

O passado é como um tesouro escondido.

Bobo quem pensa que "o que passou já morreu".

O inconsciente não conhece o tempo, tudo está lá, gravado e tão vívido

quanto o que foi vivido: emoções se reanimam

e todos os nossos sentidos são atiçados.

Perfumes de outras épocas, sons distantes, imagens esmaecidas, tudo se revigora quando as associações se desencadeiam.

Eis o segredo das "Mil e Uma Noites", o segredo de Sherazade, que para não ser morta pelo califa, vai desfiando contos intermináveis.

Ou seja: falar, narrar, contar, rememorar, ter alguém que queira nos escutar e... faz-se o milagre do viver.

O homem inventou a linguagem - ou fomos por ela inventados?

In principio erat Verbum... No princípío, o Verbo.

Por isso se bloga tanto: falar, falar, falar.

Assim nos mantemos vivos, na suposição de que haja quem se interessa em ouvir.

Quando alguém comenta, dá um pitaco, palpiteia, discorda, provoca, faz um ruído qualquer, raspa a garganta, gargalha ou ironiza, eis que tomamos vida.

Afinal, somos constituídos pelo Outro, pois para ele existimos.

Nenhum comentário: